Curso de Formação em História da África e Cultura Afro-brasileira

A construção contemporânea do conhecimento sem Áfricas é uma impossibilidade. A história das sociedades que viveram e participaram de diferentes conexões ao longo do tempo é indispensável para que possamos pensar novas possibilidades de conteúdos e visões acerca do processo de ensino-aprendizagem de História. Para isso, com este curso pretende-se, com uma abordagem inovadora, apresentar o presente e o passado em diálogo, percorrendo as trajetórias sociais em África, elencando um conteúdo palatável para professores e professoras do Ensino Básico. O que se busca é abordar conteúdos enquanto ferramentas a serem trabalhadas em sala de aula na Educação Básica, formando professores e introduzindo em suas práticas conceitos-chaves acerca da história das Áfricas, visando à promoção de novos conhecimentos, às críticas aos lugares que a África ocupa nas escolas e na sociedade, além de disseminar problemáticas não factuais na busca de uma história que incita o questionamento, o debate e a construção dialógica do conhecimento. Tomam-se como base, em muitos pontos, textos ainda não traduzidos no Brasil, além de outros pensadores e estudiosos dos países africanos que são de significativa importância para a construção do conhecimento acerca da história da África.

Quando: De 24 e 27 de abril, de 2ª a 5ª feira,  das 19h às 22h

Novas turmas:  De 23 a 26 de maio, de 3ª a 6ª feira, das 19h às 22h

e 24 de junho e 01 de julho, sábados, das 9h às 16h

Local:  Rua Rodésia, 398 – Vila Madalena – prox. do metrô

Investimento:
Para professores:    R$ 130,00
Para público-geral: R$ 180,00

Forma de pagamento:
As vagas serão preenchidas mediante o pagamento à vista ou da 1ª parcela (50%) e envio do comprovante via email. A segunda parcela deve ser paga no primeiro dia de aula.

Prazo limite das inscrições: 19 de maio

Informações e inscrições:
E-mail: ensinarcomafrica@gmail.com

Currículo dos Professores:

ROSA COUTO

Rosa Couto é educadora com processo de Doutorado em curso na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP, com o projeto “Benedito João dos Santos Silva Beleléu, vulgo Nego Dito: afromusicalidade e máscara marginal na obra de Itamar Assumpção (1980-2003).”
Rosa trabalha há alguns anos na área da educação voltada aos ensinos de África e culturas afro-brasileiras no país. Já realizou entrevistas sobre o tema, possui como experiência a formulação de um livro para aplicação de atividades em sala de aula; além de já ter sido professora da rede estadual de ensino do Estado de São Paulo durante alguns anos.

MOISÉS CORRÊA

Moisés Corrêa é integrante do Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade Federal Fluminense, desenvolvendo um projeto com tema relacionado à historiografia acerca da história da África na contemporaneidade.
Moisés é pesquisador no tema há pelo menos cinco anos, tempo em que conjuga seus interesses educativos com a produção cultural relacionada às diferentes manifestações artísticas do continente africano e também da cultura afro-brasileira. Já participou da produção de grandes eventos relacionados à história da África; além de ter realizado oficinas e atividades para o público infanto-juvenil em escolas da rede pública no país.

Conheça mais do projeto

Compartilhe!